domingo, 20 de fevereiro de 2011

Ter ou não ter...

É uma relação de amor e ódio. Tudo o que tenho foi o teatro que me deu. Porém, tudo o que não tenho também foi o teatro que não me deu. O que não tenho? Sossego. A paz do alienado. A doce miséria de que não tem o que pensar. Piscina. Dente de ouro. Estoque de Moet Chandon. Sonhos. O teatro transforma tudo em uma dura realidade e amplia com lente de aumento todas as imperfeições da vida. Jatinho para ir comprar “yerba” mate. Lava-louças. Descompromisso com o que me cerca. Queria poder acordar sem me preocupar com meu entorno, com a vida de quem não vive, com a fome. Uma biblioteca maior. Fim de semana na Sicília. Quarto de hóspedes. Paciência. Quero sanar as chagas hoje. O teatro me roubou todo o tempo de espera e não me conformo com os remédios de amanhã. Canivete suíço. Quadra de Squash. Preocupação com a aparência. Medo da velhice. Carnaval, pré-carnaval, carnaval fora de época, pós-carnaval... uma jornada sem atropelos: nascimento, reprodução e morte. O que tenho? Isso é tema para outra postagem. Quanto à piscina? Confesso que não gosto muito de água.

12 comentários:

EusouAtor disse...

estou com você e não abro. (risos) pergunto, eu faço o teatro? ou ele me faz? ele me faz, ser uma pessoa só, esquecida....

diariodoandre.com disse...

Marcelo, ora ora. Vamos para a rua? Cair na folia? Rá, brincadeira. Faz-me bem ler este blog. Ajuda a espantar a minha inércia e a parar para refletir. ;] Abraço, mano velho.

Marcelo Flecha disse...

rsrsrsr... pois não esqueça!

Marcelo Flecha disse...

André, enquanto eu respondia para o Jeyzon você comentava... isso é que é coincidência... apareça! Até porque somos os únicos que aparecemos por aqui rsrsrsrsrsr

Cia. A Máscara de Teatro disse...

Ei!Bunito.estou aqui pra concordar com voce em numero,genero e grau .
O teatro e a arte do encontro embora haja muitos desencontros(Vinicius de Morais)Pois e ele que dita as normas de como vamos viver,pra mim e muito bom pois encontrei voce e por tebela conheci outras pessoas e outras paragens.Estou com saudades.Beijos.....

Marcelo Flecha disse...

... minha saudades é maior Tony. Hoje te ligo para botar a conversa em dias...

Cia. A Máscara de Teatro disse...

deixe Luciana saber disso que vai ligar pra tony e nem vai falar conosco! grande abraço e grande saudade!

Cláudio Marconcine disse...

andas reclamando demais... está na hora de abrir uma pizzaria, terminar com a kátia lopes e mandar a morgana morar com a ívila. assim, sobra mais tempo, mais dinheiro...

Marcelo Flecha disse...

Minhas gentes da cia. A Máscara, vamos nos identificar pelo amor de deus que já não sei mais quem é que está falando o quê!! rrsr ...e para o Cláudio: minhas reclamações nada mais são do que saudades suas... sem você nos falta 1/4...

Elizandra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elizandra disse...

"Adoro encontros, mas a vida só é vivida quando se tem mil desencontros" (Erivaldo Gomes). Espero que tu ainda tenhas muitas preocupações desse tipo e muitos anseios. Estou certa que elas alimentam tua criatividade. Esqueça a piscina e busque um riacho de águas límpidas. A experiência será melhor. Rs! Bjs

Marcelo Flecha disse...

rsrsrsrr... melhor mesmo é o dente de ouro rsrsrsr...