domingo, 20 de maio de 2012

Oito estados, dezesseis cidades e uma certeza


O fim da primeira jornada pelo Palco Giratório se aproxima. O interior do Rio Grande do Sul deixou sua marca em nossos corações – o clima, a comida, a gentiliza das pessoas, as boas apresentações, os teatros. Em Cuiabá, o encontro com o amigo Sandro Lucose que nos levou ao Choppão: a inédita experiência de comer sopa até não poder mais. Feira de Santana foi a única baiana. Em Recife a hilária descoberta de André Macambira, e o Murilo nos apresenta um Brennand monumental e provocador. Vitória vem à mente no abraço de Jadna, Marcelo e Matheus e a possibilidade de mostrar Pai & Filho para amigos distantes. Em Jacarepaguá uma plateia surpreendentemente madura formada por alunos do ESEM. Macapá e o primeiro encontro com o gigante Amazonas – um rio que é um mar. Das Alagoas e de Fortaleza já falei antes, não com menor atenção. Oficinas, pensamentos, espetáculos, debates, detalhes. Detalhes muitos, que ficam. A caótica rotina de circular me seduz, me agrada, me encanta. Tudo é existência. Ermitão que sou, em viagem tudo muda. Me transformo sem querer me transformar. É desejo de ser. É o que sou. Artista. Um artista. Sou artista. É o que escrevo no meu check-in.

9 comentários:

Roquildes Junior disse...

Q post bonito e verdadeiro, meu amigo! Sentido de ñ tê-los visto em Feira de Santana, mas muito identificado com suas palavras. Você é mesmo um ARTISTA. Um grande artista. Da melhor qualidade: aquele q é de verdade, q faz de verdade, com alma, por inteiro. Q bom q você é artista, q bom q te conheço, q bom q somos amigos!

Diego Ferreira disse...

Bacana suas palavras sobre o Rio Grande do Sul, acompanho o trabalho de vocês via blog a um tempo e quando vi que estariam por aqui no Palco Giratório fiquei bastante feliz. Parabéns pelo trabalho e pelo blog, leio todas as postagens! Abraços do amigo Diego Ferreira.
www.escapeteatro.blogspot.com

diariodoandre.com disse...

Isso é lindo!

Luciana Duarte disse...

Retorno hoje para dizer da saudade que sinto e do prazer em ler suas tão saborosas palavras. Beijos e abraços apertados, para todos.

Flavia Teixeira disse...

que delícia!Comovente! Esse Rio que é um Mar!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Uma das coisas mais lindas que vi também! Fora essa gente toda que torna esse país tão especial!

Flavia Teixeira disse...

ahhhhhh não podia deixar de falar dessa foto que acompanha o comentário! Não sei quando ela foi tirada...mas"O olhar e o corpo nos falam das transformações"!

Marcelo Flecha disse...

Melhor do que tudo são as palavras de vocês! A fé de Roquildes, a presença de Diego, a confiança de André, o amor de Luciana, a delicadeza de Flavia... é a soma de todos que transforma a nossa existência. Somados somos um.

Marcelo Flecha disse...

Burbú disse: ahhhh, que meiguinho!!

Ilza Galvão disse...

Que vontade de ser artista. Mas, me sobra a alma [de atista]. Abraços, Marcelo.