sexta-feira, 24 de junho de 2011

Expectativas

Sempre fui avesso em criar expectativas por crer que projetá-las sem, contudo, alcançá-las ou superá-las, geraria uma certa decepção/frustração que poderia embotar meu processo - qualquer que fosse ele.

Composição de personagem é sempre muito difícil nessa perspectiva. Apresentações em festivais, também. Um misto de arrogância, presunção ou insegurança e modéstia. 

Ao mesmo tempo em que sabemos definir, identificar e perceber falhas, equívocos, acertos, coerências, sabemos também escamotear, afrouxar, dissimular. A aceitação do outro ainda é fundamental para velar nossas expectativas. Com o tempo elas aumentam em proporção comparadas à capacidade, que vai inversamente diminuindo.

Socraticamente, "só sei que nada sei(o)"

Um comentário:

diariodoandre.com disse...

Criar expectativas é importante e inevitável, assim como se frutrar é importante para reforçar a humildade, ajustar a visão e aprender sempre. Abraço!